CRÍTICA CURTA – ÍNDICE

MOSTRA COMPETITIVA BRASIL

A identidade como verbo, por Thaynara Brito

ENTRE NÓS E O MUNDO, de Fábio Rodrigo (SP)

Com amor, a um passado que não se repita, por Alexandre Ferraz

INABITÁVEIS, de Anderson Bardot (ES)

Antes arte do que nunca, por pedro a duArte

CONSTRUÇÃO, de Leonardo Santa Rosa (RS)

O Rio Grande das ausências, por Guilherme Novello

 

MOSTRA BRASIL 1: FABULAÇÕES DO AGORA

A fabulação como gesto, por Amanda Soares

LUGAR ALGUM, de Gabriel Amaral (BA)

A propriedade de si e a objetificação do sujeito, por Mariana Peixoto Alves

ALFAZEMA, de Sabrina Fidalgo (RJ)

Da culpa à purificação, por Natália Marques

 

MOSTRA BRASIL 6: IMAGENS DO MUNDO

A identidade e o tempo, por Angelo Pignaton

O TAMBOR ME CHAMOU, de Marcio Cruz (SP)

O tambor chamou muitas, por Nayla Guerra

AOS CUIDADOS DELA, de Marcos Yoshi (SP)

Retratos do presente, por Lira Kim

 

MOSTRA LATINO-AMERICANA

Os ásperos tempos na América Latina, por Jade Louisie Felippe

OS ANÉIS DA SERPENTE, de Edison Cajás (Chile)

Materializando possibilidades históricas, por Suete Souza da Silva

KINI, de Hernán Oliveira (Uruguai)

Nós, os humanos, por Lucival Almeida

 

MOSTRA NOVAS ÁFRICAS

Olhos abertos à África, por Cacá Espíndola

BABLINGA, de Fabien Dao (Burkina Faso)

O fantasma sedutor do passado, por Pedro Reis Guimarães Rosa

ZUMBIS, de Baloji (Congo)

Uma geração de zumbis digitais, por Lecco França

 

MOSTRA INTERNACIONAL 1 E 2

O nosso infame upgrade, por Alexande Diniz

UM MUNDO MAIS HUMANO, de Gavin Hipkins (Bélgica, Nova Zelândia)

Por um mundo menos humano, por Pedro Pimenta

CATIORROS, de Halima Ouardiri (Marrocos)

O esvaziamento da existência e a beleza da diversidade, por Gustavo Furtuoso

 

MOSTRA LIMITE 1: BRUTALISMO

A força bruta da matéria, por David Terao

A MAIOR MASSA DE GRANITO DO MUNDO, de Luis Felipe Labaki

São Paulo não contém o seu júbilo, por Douglas Manolo

FORMAS CONCRETAS DE RESISTÊNCIA, de Nick Jordan (Reino Unido)

Esperança em forma de concreto, por Renato Teixeira de Magalhães

 

PROGRAMA TERROR NA TELA

Panorama sobre medos solitários, por Murilo Morais

DESERTO ESTRANGEIRO, de Davi Pretto

O horror como ressignificação das brutalidades históricas, por Antonio Victor Cardozo

NA PRAÇA ESCURA, de Nicholás Schujman (Argentina)

Os mortos-vivos, por Demerson Souza

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *